Início | Gestão | A PÁTRIA E AS EMPRESAS DE CHUTEIRAS

Gestão

A PÁTRIA E AS EMPRESAS DE CHUTEIRAS

Marco Leone Fernandes

Publicado em 09/05/2014 às 11:30

São duzentos milhões em ação, pra frente Brasil, salve a seleção!

Falta pouco tempo para começar a segunda Copa do Mundo realizada no Brasil, as lembranças da primeira não são as melhores que tiramos o segundo lugar em casa, aliás, o Brasil é o único lugar que considera o terceiro lugar melhor do que o segundo, coisas de quem prefere ganhar sempre...

A expectativa aumenta e com ela a apreensão do impacto desse grande evento no mundo dos negócios que infelizmente o grande investimento que traria um importante legado para o nosso país foi feito e muito pouco, principalmente no que se refere a investimentos significativos de infraestrutura foi concluído. Por outro lado, sabemos que o que move a nossa economia além das commodities é o consumo interno e esse, sem dúvidas, será impactado positivamente pelo comércio, turismo, entretenimento, alimentos e bebidas e consumo de água e energia, será uma prova de fogo para a nossa infraestrutura principalmente quanto a nossa capacidade logística e de distribuição de energia. Milhões e milhões de TV´s, latas de cerveja, camisas, chuteiras, bandeiras e caxirolas colaborarão para anestesiar o País em ano de eleições, e claro, com uma grande torcida do atual governo para o Brasil ganhar a copa visto que seria carimbar o passaporte para a reeleição.

Mas o que fazer para não ficar de fora desta festa? Mesmo que você não goste de futebol, não se pode ignorar esse evento e nem as boas possibilidades de turbinar a motivação da equipe e as receitas, vão 5 dicas para tornar a Copa de 2014 um excelente negócio:          

1-Prepare o ambiente da sua empresa com referências ao time do Brasil: Não precisa tornar seu escritório na sede de uma torcida organizada, mas não custa nada fazer algumas referências a nossa seleção bem como criar alguma campanha interna para a área comercial aonde os motivos e os prêmios são relativos a Copa do Mundo;

2-Faça promoções aonde os prêmios são objetos de desejos dos fãs de futebol: Mesmo quem não gosta muito, ficará muito estimulado a concorrer aos raríssimos ingressos para os jogos do Brasil ou a uma camisa nova da seleção ou ainda a uma TV gigante, o velho modelo do sorteio é o mais inclusivo e o que abrange o maior número de participantes, itens do site da FIFA como toalhas, bonés e caxirolas também servem como excelentes brindes se comparados com similares do mesmo valor e de menor expressão para esse momento. não exagere na quantidade, pois se o Brasil perder na primeira fase (isola) a mercadoria irá encalhar...

3-Celebre os nossos ídolos: Muito melhor que contratar um personagem de ficção ou uma pseudo-celebridade é a hora de celebrarmos os nossos campeões, não deixe de contratar sempre que possível um campeão da copa de 70 ou de 94, eles sabem de histórias interessantíssimas dos bastidores do evento além de nos encherem de orgulho dos triunfos do passado. Vale uma boa preparação e muito bate papo para evitar gafes, assuntos muito polêmicos ou pouco destaque para seu produto/marca;

4-Prepare-se para a mudança de ritmo no seu negócio: Pouco adiantarão os seus dados históricos de vendas do ano passado, a tendência é que a partir de 12 de junho as decisões de investimento em novos projetos esfriem e que voltem a esquentar em agosto, você precisa ajustar sua equipe, suas expectativas e seu fluxo de caixa para esse momento. É uma boa época para estimular férias, que teremos muitos feriados;

5-Não seja teimoso, participe dessa festa: É inevitável, assim que a bola rolar o Brasil irá se transformar no País do Futebol, e nem adianta tentar marcar reuniões e visitas a clientes no dia/horário das partidas, pois não vai funcionar direito. Se você trabalha em uma multinacional, é bom ir avisando aos gringos como funcionam as coisas nessa época por aqui (a maioria sabe, fora os que virão para ...).

Mais do que tudo, é muito interessante viver o clima de uma Copa do Mundo nas cidades sede, além de ser uma experiência que a maioria dos brasileiros ainda não viveu, trará para todos nós mais uma lição de organização e gestão de crises além de nos ensinar a medir melhor o impacto desses eventos nos nossos negócios no futuro, para quem odeia mesmo  futebol e a Copa do Mundo, resta como último consolo lembrar que é de quatro em quatro anos, então vamos desfrutar desse momento e torcer para o Brasil ser campeão, será sempre melhor assim.

Marco Leone Fernandes feed/rss ver artigos deste(a) colunista

Marco Leone Fernandes

Gestão

Marco Leone Fernandes é administrador de empresas com MBA pela FGV, possuindo vários cursos de especialização em negócios no Insead, Wharton Business School e Harvard Business School. (marcoleone@uol.com.br.). Dê sua opinião sobre este artigo ou faça sugestões para nossos colunistas, envie seu e-mail.
 

Artigos Relacionados

voltar

Titulo: A PÁTRIA E AS EMPRESAS DE CHUTEIRAS

Destinatário(s)
Seus dados
Código de Validação:*
(*) Preencha o código de validação corretamente.

Titulo: A PÁTRIA E AS EMPRESAS DE CHUTEIRAS

Mensagem de Erro

Esta é a área central para comunicação entre revendas, distribuidores e fabricantes com a equipe da PartnerSales.
Incentivamos as mensagens de nossos leitores com sugestões de pautas, críticas, elogios ou reclamações.

Seus dados
Código de Validação:*
(*) Preencha o código de validação corretamente.

© Copyright PartnerSales - O site focado em parcerias de negócios e estratégias de vendas. Todos os direitos reservados. Outros nomes de companhias, produtos e serviços podem ser marcas registradas ou marcas de serviços de outros.

Sydow Marketing