Início | Vendas | O recreio acabou

Vendas

O recreio acabou

Luiz Marins

Publicado em 12/03/2018 às 17:26

Com o fim do carnaval acabou a desculpa para deixar para depois, para folgar. Acabou o recreio. Agora é trabalhar, trabalhar, trabalhar. Agora é pegar duro no batente sem querer tentar descobrir quem são os felizardos dessa tal civilização do lazer que, com certeza, não somos nós, nem os que queiram ter algum sucesso neste mundo global e competitivo em que vivemos.  Agora é empurrar a vida para frente, sem reclamar ou ter dó de si próprio.

Até aqui tínhamos boas desculpas para não fazer, para protelar, para postergar. Natal, fim de ano, férias, carnaval. Até o horário de verão era desculpa. Agora acabou. O gostoso recreio acabou.

Mas é preciso saber trabalhar com alegria. A vida do ser humano sempre foi dura. Os primitivos caçavam com instrumentos rudimentares. Depois veio a agricultura com arados simples. As primeiras fábricas da era industrial não tinham conforto algum. O ser humano não conheceu moleza até os dias de hoje. Assim, em vez de reclamar, devemos lembrar que os tempos modernos não são os piores da história da humanidade. Mas, com certeza, são tempos de trabalho duro, como sempre foram. Essa é a vida! Viver reclamando do trabalho e infeliz com a profissão, não resolverá problema algum. Sua infelicidade só aumentará. Você ficará a cada dia mais cego para as oportunidades e carregará cada dia como um fardo molhado que só faz aumentar o próprio peso.

Agora que o recreio acabou, pense em como encontrar prazer em seu trabalho. Lembre-se que esse prazer será maior quanto melhor você fizer aquilo que faz.  Só a constante busca da perfeição e da excelência aumentará sua autoestima. Desafiando-se a fazer melhor todos os dias, você abrirá sua cabeça e seu coração para aprender mais e a se aperfeiçoar como pessoa e como profissional. O ser humano precisa sentir-se em constante desenvolvimento. Tenho que me sentir hoje, melhor que ontem; amanhã, melhor que hoje. Tristão de Athayde, filósofo cristão, dizia que o maior pecado contra o homem é a rotina. E, na maior parte das vezes, a rotina está dentro da cabeça das pessoas que fazem de sua vida um viver insosso.

Agora que o recreio acabou, que começou o tempo da quaresma, prepare-se para reconciliar-se com você mesmo para poder atingir a conversão a Deus. Aproveite este tempo para redefinir seus objetivos e metas, seu equilíbrio, suas crenças e valores. Assuma em suas mãos a sua felicidade. O recreio acabou! Pense nisso. Sucesso!

Luiz Marins feed/rss ver artigos deste(a) colunista

Luiz Marins

Vendas

Luiz Marins é antropólogo, professor e consultor de empresas no Brasil e no exterior, com 24 livros publicados (também disponíveis em vários países da América Latina e Europa) e mais de 300 vídeos e DVDs publicados; empresário de sucesso dos ramos de agronegócio, educação, comunicação e marketing. É um dos mais requisitados palestrantes do país. (secretaria@anthropos.com.br). Dê sua opinião sobre este artigo ou faça sugestões para nossos colunistas, envie seu e-mail.
 

Artigos Relacionados

voltar

Titulo: O recreio acabou

Destinatário(s)
Seus dados
Código de Validação:*
(*) Preencha o código de validação corretamente.

Titulo: O recreio acabou

Mensagem de Erro

Esta é a área central para comunicação entre revendas, distribuidores e fabricantes com a equipe da PartnerSales.
Incentivamos as mensagens de nossos leitores com sugestões de pautas, críticas, elogios ou reclamações.

Seus dados
Código de Validação:*
(*) Preencha o código de validação corretamente.

© Copyright PartnerSales - O site focado em parcerias de negócios e estratégias de vendas. Todos os direitos reservados. Outros nomes de companhias, produtos e serviços podem ser marcas registradas ou marcas de serviços de outros.

Sydow Marketing