Em janeiro, aconteceu em Las Vegas (EUA) mais uma edição da maior feira de inovação tecnológica do mundo. A Consumer Electronics Show (CES) de 2020 apresentou para o mercado inúmeras novidades que impactarão as vidas das pessoas em todo mundo. Escreverei um outro artigo com minha análise do que podemos esperar para o futuro. Mas nesse artigo eu gostaria de abordar as inovações que já transformaram a forma como vivemos nesses últimos 7 anos.
Mas por que 7 anos? Porque, coincidentemente, fazia 7 anos que eu não participava da CES. Entre 1998 e 2013, eu acompanhei a evolução da indústria de tecnologia bebendo nessa fonte limpa e cristalina. Mas nos últimos 7 anos, eu só meu atualizei lendo publicações em mídias especializadas e conversando com centenas de colegas que atuam nas indústrias de telecomunicações e tecnologia da informação em todo mundo.
Recordando algumas novidades que foram apresentadas na CES de 2013, destaquei 7 transformações que, na minha opinião, aconteceram em nossa rotina causadas, especificamente no Brasil, por tecnologias aí apresentadas.

1.      A Era da Informação
Um dos grandes produtos anunciados pelo Google na CES de 2013 foi seus óculos interativos. Era o início do mercado de “wearables”, aparelhos que podem ser vestidos para melhorar a experiência de uso e agregar mais funções ao seu dispositivo móvel. Apesar do mercado de “wearable” continuar crescendo com smartwatches e outros dispositivos “vestíveis”, esse hardware do Google não vingou no mercado.
 
Entretanto, as inovações baseadas em software do Google causaram grandes transformações. O seu sistema operacional Android simplesmente engoliu a concorrência da todo-poderosa Microsoft e hoje está presente na grande maioria dos smartphones e outros dispositivos conectados do mundo. O Android só não foi capaz de acabar com o iOS porque a genialidade da plataforma fechada da Apple garantiu sua sobrevivência.
Cada dispositivo móvel que utiliza o Android fornece ao Google uma infinidade de dados de seus usuários, que a maioria das pessoas sequer imagina que estão sendo compartilhados. Some os dados fornecidos pelo seu smartphone com as informações coletadas nas buscas que você faz pelo Google e todos os dados de navegação do seu computador enquanto está conectado na sua conta Google.
Agora você pode imaginar quanta informação você já passou ao Google nos últimos anos. Toda sua vida está monitorada, mapeada, documentada e organizada por essa gigante da tecnologia. Como cada vez é mais verdadeira a máxima de quem tem informação tem poder, pode-se afirmar que o Google hoje é uma das entidades mais poderosas do mundo! E se você acha que está livre disso só porque usa Apple, melhor pensar melhor a respeito!

2.      A Dependência dos Smartphones
 
Em 2013, os “telefones inteligentes” ainda tinham recursos limitados, muito por causa de sua capacidade de processamento. Ainda estavam entre nós marcas como Nokia, Blackberry, SonyEricsson, Siemens, HTC, entre outras. De lá para cá, a Samsung atropelou suas concorrentes, a Motorola foi comprada pelo Google e depois pela Lenovo, a Apple continuou surpreendendo o mercado e os fabricantes chineses já dominam as principais tecnologias do mundo!
Mas o que mudou de fato nossas vidas, foi a importância que esses dispositivos ganharam. Há 7 anos, você poderia esquecer seu aparelho em casa e viver muito bem sem ele. Hoje, você pode viver sem sua carteira, mas não sem o seu celular. Eu já tive essa experiência de esquecer a carteira algumas vezes e confesso que me assustei com nossa dependência dos smartphones! Se você já passou por isso, sabe do que estou falando.
O fato é que essa dependência só tende a aumentar com a variedade enorme de recursos tecnológicos que estão sendo incorporados nesses aparelhos, com o aumento da velocidade de comunicação com as redes móveis e com a redução de preço causados pela produção global em massa. Telefones (se é que ainda podem ser chamados assim) cada vez mais potentes, completos, conectados e baratos deram poder aos seus usuários e acesso à informação para bilhões de pessoas!   

3.      A Escalada dos Aplicativos Móveis
A principal razão para que nossa dependência dos smartphones seja tão grande hoje é por causa dos milhares de aplicativos móveis desenvolvidos em todo mundo. Eles transformaram completamente a maneira como vivemos. Você já mudou (e nem percebeu) a forma como se locomove, pede comida, usa o banco, faz compras, se entretém, interage com as pessoas, reserva uma viagem, e assim por diante.
 
Quanto mais recursos inovadores foram incorporados nos dispositivos móveis nos últimos anos, mais aplicativos disruptivos foram criados. E se engana quem pensa que esse segmento está saturado. A demanda por novos aplicativos é tão grande que o custo de desenvolvimento despencou. O problema hoje é ter gente disponível para programar. Por isso que as escolas estão investindo na base educacional para formar mais pessoas com essa capacidade.
Você deve se perguntar por que empresas de todas as áreas estão passando por essa transformação digital. Mais uma vez, a resposta é ter acesso aos dados qualificados dos seus clientes. Conhecer a fundo as preferências dos clientes, ainda por cima de forma mais segura e conveniente, é uma necessidade de todos os negócios, independentemente do tamanho ou segmento de atuação. Por isso que sua vida vem sendo empurrada nos últimos 7 anos para a palma da sua mão!  

4.      A Convergência dos Conteúdos Digitais
Os equipamentos apresentados na CES’2013 fazem parte de grande parte da infraestrutura utilizada atualmente para a distribuição e consumo dos conteúdos digitais. Para que você escute suas músicas no Spotify ou assista sua série favorita na Netflix, é preciso o emprego de diversos sistemas de tecnologia de informação e de telecomunicação para transmissão do streaming de áudio e de vídeo.
 
Outras tecnologias evoluíram nesses últimos 7 anos para oferecer aos usuários uma experiência convergente entre suas múltiplas telas (smartphone, tablet, computador, TV). Igual aconteceu com o “telefone inteligente, o “televisor inteligente” ou SmarTV também evoluiu com mais recursos e conectividade para permitir que os usuários recebam conteúdos customizados em qualquer lugar a qualquer hora.
Essa inteligência por trás desses dispositivos conectados, que está apenas engatinhando, retroalimenta os criadores desses conteúdos digitais. Com as tecnologias atuais, essas empresas conhecem cada vez melhor as preferências de seus clientes e de forma instantânea. Com isso, é possível sugerir mais e mais alternativas, e manter essa roda da fortuna girando!

5.      A Sustentabilidade da Mobilidade Urbana
Na última edição da CES que participei em 2013 fiquei surpreso com duas demonstrações que aconteciam do lado de fora do Centro de Convenções Las Vegas - um veículo elétrico da BMW que estacionava sozinho e um skate movido à bateria. Hoje já fazem parte das soluções de mobilidade urbana das grandes cidades brasileiras tanto os veículos elétricos quanto os patinetes motorizados. Fico imaginando quantos acidentes a mais teríamos se os skates elétricos tivessem vingado!
 
O uso de transporte com motorização elétrica está longe de ser uma inovação. Bonde, trólebus, trem, metrô estão aí há décadas. Entretanto, só nos últimos anos que a busca por fontes de energia limpa criou escala para que a tecnologia das baterias se tornasse acessível e forte suficiente para mover veículos urbanos menores. Essa realidade mudou nossa relação não apenas da maneira como nos locomovemos, mas também da nossa dependência de combustíveis poluentes de origem fóssil. 

6.      A Revolução do Sistema Financeiro
Os bancos e instituições financeiras sempre foram pioneiros em tecnologia. Eles são os maiores clientes de empresas inovadoras. Isso explica por que no Brasil os principais bancos possuem investimentos pesados em startups. A revolução que ocorreu nos últimos anos no atendimento bancário, por exemplo, nos mostra como nossa vida mudou. Experimente ir ao banco pagar uma conta. Em várias agências, não existe sequer caixas. Os caixas eletrônicos já viraram um pesadelo para os bancos.
 
O sistema financeiro também foi sacudido com a ascensão das Criptomoedas, que se baseiam na tecnologia do Blockchain, que ainda vai abalar as estruturas de muitas instituições tradicionais, como cartórios e judiciário. Você certamente conhece alguém que investe em Bitcoin, a criptomoeda mais popular na atualidade. Ela é apenas uma entre centenas de opções existentes no mundo! Vale a pena se informar mais a respeito.
Outra revolução, ainda em fase embrionária no Brasil, foi nos meios de pagamento. As tecnologias atuais disponibilizam aos comerciantes de tudo que é mercado e porte uma infinidade de serviços financeiros pelas “maquininhas” de POS. Esses equipamentos também possibilitam o pagamento pelo celular e outros dispositivos “vestíveis”. Tudo isso mudou a maneira como nos relacionamos com nosso dinheiro!

7.      A Criação do Novo Varejo
Várias dessas tecnologias implementadas pelo sistema financeiro aumentaram significantemente a segurança das transações comerciais. Consequentemente, o varejo passou por uma grande transformação, mudando o comportamento e os hábitos dos consumidores. Esse Novo Varejo teve que se adaptar à nova realidade, onde o cliente tem todas as informações na mão e liberdade de decisão.
Nos últimos anos, diversos varejos tradicionais baixaram as portas definitivamente porque perderam a disputa pelos clientes para o comércio online, não apenas no Brasil. A BestBuy, por exemplo, quase foi engolida pela Amazon nos Estados Unidos. O Novo Varejo precisou de muita tecnologia para se manter competitiva em um mercado onde o cliente prova o produto na loja e compra mais barato pela internet e recebe na conveniência do seu lar.
 
Grandes empresas investiram muito nos últimos anos no conceito de omnichannel, que visa oferecer uma experiência convergente aos consumidores para garantir que eles sejam impactados em diversos momentos da experiência de compra em diversos canais complementares e, dessa forma, permaneçam fiéis à marca e/ou ao varejista. Você pode não ter percebido essa mudança, mas confesse, você não faz mais suas compras da mesma forma que fazia há 7 anos!
 
Agora que você se deu conta de como nossas vidas foram transformadas pelas tecnologias inovadoras introduzidas nesses últimos 7 anos, você vai se surpreender ainda mais quando souber do que está por vir. Não deixe de conferir meu próximo artigo com as 7 inovações que revolucionarão nossas vidas nos próximos 7 anos!



Luiz Sales

Luiz Sales

Executivo Sênior de Vendas e Desenvolvimento de Novos Negócios e Especialista em Vendas H2H (Human-to-Human) e Inovação em Negócios, do site da consultoria Sales Thru