Os superconsumidores são aqueles mais rentáveis, engajados e, quiçá, apaixonados da categoria. Importante mencionar que eles não apenas gastam bastante dinheiro, mas sãos dotados de genuíno interesse pelos serviços e produtos de um determinado ambiente mercadológico. Esse consumidor é o especialista: focado na informação, quer saber sobre tudo que lhe interessa e compartilha este conhecimento com as pessoas, sendo, muitas vezes, considerado referência. Em um estudo recente que fizemos para o mercado de cosméticos, os participantes nos mandavam e-mails querendo saber os resultados, genuinamente preocupados com a evolução a categoria.  O superconsumidor é aquele que sabe o que será o aspiracional antes de existir o aspiracional. É aquele que utiliza seu sábado para ir ao casarão da Nike na Avenida Paulista debater com outros experts sobre tênis e tudo que envolve a categoria. Em estudos sobre o comportamento para variados clientes e mercados, a nossa equipe tem organizado ‘rounds’ de bate-papo, mediados por um igual, com esse perfil. Duas coisas saltam aos olhos: o interesse pelo desenvolvimento da categoria e o grau de conhecimento e “insight” que eles proporcionam. As marcas precisam parar de enxergar esses consumidores como fãs: eles são, de fato, os verdadeiros experts. São aqueles capazes de nortear a sua marca com a capacidade de injetar dinamismo, energia e diferenciação. 

Gabriel Rossi

Gabriel Rossi

Gabriel Rossi é palestrante
profissional em marketing, estrategista especializado na construção e no
gerenciamento de marcas e reputação, diretor-fundador da Gabriel Rossi
Consultoria e professor da ESPM. Dê sua opinião sobre este artigo ou faça
sugestões para nossos colunistas, envie seu e-mail.