Canon Professional Services: 40 anos apoiando os fotógrafos do mundo

Um bom fotógrafo, aquele que vai fazer fotos simples se transformarem em história, precisa de basicamente três coisas: estudo, dom e um bom equipamento. As três coisas se complementam, sem estudo não boas fotos, sem o dom, o time certo para fazer a foto perfeita, também não é possível atingir o ápice. Um equipamento de qualidade permite que todo o dom e o aprendizado se traduzam em retratos perfeitos. A Canon entende como esses fatores são importantes na vida do fotógrafo. Entende também que o equipamento é a extensão do olho do fotógrafo. Por isso, em 1973, no Japão, foi criado o CPS – Canon Professional Services – um programa que tem como principal objetivo zelar pelo equipamento do fotógrafo. Naquela época, porém, o nome da iniciativa era “Canon Salon”.  Hoje, o CPS está presente em diversos continentes e aproximadamente 40 países.

três anos no Brasil, o programa CPS – Canon Professional Services – vem apoiando os fotógrafos profissionais que necessitam da melhor imagem em grandes eventos esportivos. Em todos eles, os profissionais da Canon levam os melhores equipamentos para que o fotógrafo tenha a melhor experiência possível. Afinal, quem vive de boas imagens sabe a importância de se registrar fotos perfeitas.  

Com o CPS o profissional tem a possibilidade de, por meio de adesão a um plano, receber limpeza e verificação de equipamento, acesso a lançamentos, treinamentos, empréstimos para grandes eventos, descontos especiais, etc.  

Há mais de 18 anos registrando momentos e reconhecido internacionalmente, o fotógrafo Jonne Roriz é associado ao serviço desde 2003. Com mais de 20 prêmios conquistados, Roriz participa dos grandes eventos mundiais como Olimpíadas, Copa do Mundo, coberturas de eventos naturais como o furacão Katrina, e terremotos como o do Haiti, etc. Ele entende a necessidade de ter o equipamento certo para cada tipo de cobertura. às vezes, o equipamento me servirá apenas para determinado evento, por isso em vez de comprar é legal pegar emprestado. O CPS me permite isso”, conta.   

Para  Takao Antonio Node,  a Canon quer que o profissional se preocupe apenas em desenvolver seu trabalho da melhor forma possível. “O equipamento fica por nossa conta. Nós acreditamos nos profissionais brasileiros, por isso o CPS é tão importante”, afirma o executivo.

Essa preocupação com o profissional é outra marca registrada do programa. “Em todo o mundo os profissionais são satisfeitos com o serviço. É difícil ter apoio de empresas no trabalho. Esse trabalho do CPS, de fazer com que estejamos conectados com a marca do equipamento que utilizamos, isso é um diferencial bem legal”, termina Roriz. 

“Pra nós da Canon e do programa CPS é importante essa troca de conhecimento com os fotógrafos profissionais, só engrandece todo o meio”, termina Marco Guimarães, especialista de Produto da Canon do Brasil.