EMC divulga resultados financeiros do terceiro trimestre

A EMC Corporation divulgou os resultados financeiros do terceiro trimestre de 2011, com a receita consolidada em US$4,98 bilhões, um aumento de 18% em comparação ao mesmo período do ano anterior. O lucro líquido GAAP atribuível cresceu 28% ano sobre ano, para US$606 milhões. O lucro por ação diluído GAAP considerando a média ponderada de ações em circulação aumentou 23% ano sobre ano, para US$0,27. O lucro líquido não-GAAP atribuível foi de US$822 milhões, um aumento de 27% frente ao mesmo trimestre do ano anterior. O lucro por ação diluído não-GAAP considerando a média ponderada de ações em circulação foi de US$0,37, um avanço de 23% ano sobre ano. O fluxo de caixa operacional da EMC nos últimos 12 meses a EMC foi de US$5,0 bilhões e fluxo de caixa livre de US$3,8 bilhões. A companhia encerrou o terceiro trimestre com US$9,3 bilhões em caixa e investimentos.

“Estou muito satisfeito com a execução e o desempenho financeiro sólido da EMC no terceiro trimestre”, disse Joe Tucci, chairman e Chief Executive Officer da empresa.

“As prioridades que definimos no nosso 'triple play' financeiro – ganhar participação no mercado, investir agressivamente para aproveitar ao máximo as vastas oportunidades existentes na interseção da computação em nuvem com Big Data e aumentar a rentabilidade – continuam a nos guiar no decorrer de 2011”, disse David Goulden, vice-presidente executivo e Chief Financial Officer da EMC.

Os destaques do terceiro trimestre incluíram crescimento de receita de dois dígitos dos negócios de armazenamento de informação da EMC, que aumentaram 16% ano sobre ano. O portfólio de produtos de armazenamento high-end EMC Symmetrix teve aumento de receita de 7% frente a igual trimestre do ano anterior. O portfólio de produtos de armazenamento mid-tier3 da EMC obteve crescimento de receita de 28% ano sobre ano. A receita da VMware, da qual a EMC detém participação majoritária, aumentou 32%, e a receita dos negócios de Segurança da Informação da RSA, a divisão de segurança da EMC, aumentou 16% ano sobre ano.

Outros destaques do terceiro trimestre foram o forte crescimento de receita proveniente dos produtos de storage unificado EMC VNX e das soluções de backup e recuperação da companhia. A receita do portfólio de soluções da EMC para Big Data (volumes massivos de dados), que inclui as soluções EMC Isilon, EMC Atmos e EMC Greenplum, mais do que dobrou ano sobre ano. No trimestre, os clientes também continuaram recorrendo cada vez mais ao vasto portfólio de serviços profissionais e consultoria da EMC para montar suas arquiteturas de nuvem e promover uma transformação na sua TI. Por fim, a VCE (Virtual Computing Environment Company), formada por Cisco e EMC com investimentos da VMware e da Intel, continuou ganhando impulso com o crescimento da demanda dos clientes pela melhor infraestrutura convergida da categoria via Plataforma de Infraestrutura Vblock.  

A receita consolidada da EMC nos Estados Unidos no terceiro trimestre alcançou o recorde histórico de US$2,7 bilhões, um aumento de 17% ano sobre ano, representando 54% da receita consolidada do trimestre. A receita das operações de negócios da EMC fora dos Estados Unidos atingiu US$2,3 bilhões, um aumento de 20% ano sobre ano, correspondendo a 46% da receita consolidada do terceiro trimestre. Neste âmbito, a receita da EMC nas regiões da Ásia-Pacífico e no Japão atingiu um recorde trimestral histórico, crescendo 37% ano sobre ano. A receita da EMC na Europa, Oriente Médio e África, e América Latina cresceu 15% e 8% ano sobre ano respectivamente.

As expectativas atuais da empresa são de receita consolidada acima de US$19,8 bilhões em 2011, resultado operacional GAAP consolidado entre 16% e 17% das receitas em 2011 e o resultado operacional não-GAAP consolidado de 23% a 24% das receitas, excluindo gastos com remuneração baseada em ações, amortização de ativos intangíveis, reestruturação e aquisição, e um encargo especial da RSA, que equivalem a 4%, 2%, 0,5% e 0,5% das receitas respectivamente, gastos não-operacionas GAAP consolidados totais, que incluem receita proveniente de investimentos, despesas de juros e outras receitas e despesas, deverão alcançar US$161 milhões em 2011 e os gastos não-operacionais não-GAAP consolidados totais deverão ser de US$210 milhões.

Gastos de US$7 milhões com remuneração baseada em ações e um ganho não recorrente sobre investimentos estratégicos no valor de US$56 milhões não estão incluídos nos gastos não-operacionais não-GAAP, lucro líquido GAAP consolidado deverá superar US$2,4 bilhões em 2011 e o lucro líquido não-GAAP consolidado deverá exceder US$3,3 bilhões, excluindo gastos com remuneração baseada em ações, amortização de ativos intangíveis, reestruturação e aquisição, um encargo especial da RSA e um ganho não recorrente sobre investimentos estratégicos, que contabilizam US$590 milhões, US$225 milhões, US$75 milhões, US$56 milhões e (US$29 milhões) respectivamente, lucro por ação diluído GAAP consolidado deverá ultrapassar US$1,07 em 2011 e o lucro por ação diluído não-GAAP consolidado deverá superar US$1,48, excluindo gastos com remuneração baseada em ações, amortização de ativos intangíveis, reestruturação e aquisição, um encargo especial da RSA e um ganho não recorrente sobre investimentos estratégicos, que correspondem a US$0,26, US$0,10, US$0,03, US$0,03 e (US$0,01) por ação diluída respectivamente, alíquota de imposto de renda GAAP consolidada deverá ser de 21% em 2011.

A alíquota de imposto de renda não-GAAP consolidada deverá ser de 22%, excluindo o impacto de despesas com remuneração baseada em ações, amortização de ativos intangíveis, reestruturação e aquisição, um encargo especial da RSA e um ganho não recorrente sobre investimentos estratégicos, que, em conjunto, têm impacto de 1% sobre a alíquota de imposto, lucro líquido GAAP atribuível à participação não controladora na VMware deverá ser de US$143 milhões em 2011. O lucro líquido não-GAAP atribuível à participação não controladora na VMware deverá alcançar US$205 milhões, excluindo despesas com remuneração baseada em ações, amortização de ativos intangíveis, reestruturação e aquisição e um ganho não recorrente sobre investimentos estratégicos, que equivalem a US$58 milhões, US$10 milhões, US$1 milhão e (US$7 milhões) respectivamente.

A diluição incremental atribuível às ações da VMware que a EMC detém deverá ser de US$15 milhões em 2011, média ponderada de ações diluídas em circulação deverá ser de 2,235 bilhões em 2011, caixa líquido consolidado proveniente de atividades operacionais deverá ser de US$5,4 bilhões. O fluxo de caixa livre deverá ser de US$4,0 bilhões, excluindo US$950 milhões em investimentos em propriedade, planta e equipamento e US$450 milhões de custos capitalizados de desenvolvimento de software. A EMC pretende recomprar o equivalente a US$2 bilhões em ações da companhia em 2011.