Estudo da Cisco projeta crescimento de 12 vezes do tráfego em cloud até 2015

No Índice Global de Nuvem (2010-2015) lançado hoje, a Cisco estima que o tráfego global de computação em nuvem irá crescer 12 vezes, de 130 exabytes para um total de 1,6 zetabytes anuais em 2015, 66% de taxa de crescimento anual composto (CAGR no acrônimo em inglês).  

A nuvem é o componente de maior crescimento de tráfego em data center, que por si só vai crescer quatro vezes em um CAGR de 33% para atingir 4,8 zetabytes anualmente até 2015. Estima-se hoje que a nuvem é responsável por 11% do tráfego em data centers, crescendo mais de 33% do total em 2015.

A maior parte do tráfego em data centers não é causada por usuários finais, mas pelos próprios data centers e nuvens, atividades empresariais que são largamente transparentes aos usuários finais – como backup e replicação. Em 2015, 76% do tráfego nos data centers permanecerão nos próprios data centers, enquanto as cargas de trabalho migram entre diversas máquinas virtuais e realizam tarefas em segundo plano, 17% do tráfego total deixa o data center para ser entregue ao usuário final, enquanto 7% do total do tráfego adicional é gerado entre os data centers via atividades como cloud-bursting, replicação de dados e atualizações.

O Índice Global de Nuvem da Cisco foi desenvolvido para estimar o crescimento e as tendências do tráfego global baseado em nuvem data centers IP. Como a rede e data center está se tornando intrinsecamente ligada na prestação de serviços em nuvem, a pesquisa complementa estudos de tráfego de rede existente, fornecendo novas informações e visibilidade para as tendências emergentes que afetam data centers e arquiteturas em nuvem.

O índice é gerado a partir de uma modelagem e análise de diversas fontes primárias e secundárias, incluindo mais de 30 terabytes de dados gerados a cada mês durante o ano passado, a partir de uma variedade de data centers ao redor do globo, as medidas de mais de 45 milhões de testes de velocidade de banda larga e previsões de mercado por terceiros.
Globalmente, o tráfego de cloud crescerá de 11% (11 exabytes por mês e 130 exabytes por ano) do total de tráfego de data center em 2010 para mais de um terço do total de tráfego de data center (34% especificamente -137 exabytes por mês e 1.6 zettabytes anualmente) em 2015.

A previsão é de que o tráfego de data center quadruplique de 1.1 zettabyte em 2010 para 4.8 zettabytes anuais em 2015, representando um CAGR de 33%. De todo o tráfego de data center em 2015, 76% permanece no próprio data center, através de atividades como armazenamento e autenticação via máquinas virtuais.

“O tráfego de nuvem e data center está explodindo, impulsionado pela demanda de usuário para acessar volumes de conteúdo em dispositivos de sua escolha. O resultado: maior virtualização de data center e relevância da rede para aplicações em nuvem e a necessidade de dar sentido a uma situação dinâmica em evolução. O índice global de nuvem da Cisco fornece insights sobre esse crescimento do tráfego e tendências para que as organizações possam tomar decisões estratégicas de longo prazo. Vamos continuar a desenvolver e lançar o Índice Global de Nuvem em uma base regular e contínua, contribuindo para o esforço mundial para a prontidão da nuvem”, afirma Suraj Shetty, vice-presidente de Produtos e Marketing de Soluções da Cisco.