Excelente Oportunidade  de Negócios  aos Canais!
Segundo dados da pesquisa Newzoo, o mercado brasileiro de jogos deve gerar em 2020 uma receita de US$ 1,8 bilhão de dólares - o que coloca o Brasil como o quarto país no ranking mundial de consumo de jogos  


Cada vez mais os jogos eletrônicos fazem parte do dia a dia do brasileiro, mesmo durante o auge da pandemia o setor despontou com um dos mais promissores no país. 

Uma pesquisa realizada pela SuperData, consultoria especializada no mercado de games, mostra que os gastos no mundo com jogos digitais em março deste ano ultrapassaram a marca de US$ 10 bilhões, quando as medidas de isolamento social foram colocadas em práticas.  

Outro estudo que aponta o potencial do segmento é da consultoria Nielsen Brasil feita no mesmo período,  que mostrou que os consoles tiveram crescimento de 137% de vendas, enquanto jogos e periféricos subiram 103%, comprovando a tendência de crescimento mundial o que indica inúmeras oportunidades de vendas aos parceiros.

O brasileiro e sua paixão pelos games como forma de entretenimento e lazer durante a quarentena 


A recente “Pesquisa Game Brasil 2020” da consultoria PGB  identificou que 73,4% dos entrevistados jogam regularmente em alguma plataforma, o que mostra um aumento de 7,1% em relação a 2019. Em valores, o mercado movimentou cerca de US$ 1,5 bilhão no Brasil em 2019, de acordo com a consultoria Newzoo demonstrando que a modalidade se tornou a nova paixão dos brasileiros no que se refere a entretenimento e lazer. 

Vale pontuar que existe uma variedade de tipos de jogos eletrônicos sendo praticados no país e no mundo. Algumas modalidades, porém, fazem mais sucesso do que outras, como o FPS (sigla para “first person shooter”, ou ‘’tiro em primeira pessoa’’) e, mais recentemente, o Battle Royale, sem falar no famoso MOBA (Multiplayer Online Battle Arena) com os jogos Dota e LOL (League of Legends) - que têm distribuído premiações milionárias ao longo dos anos conhecidos como um dos maiores fenômenos do setor. A indústria de games traz cifras milionárias, por isso é importantíssimo conhecer detalhadamente essa indústria, por exemplo, você, revenda, sabia que o gênero MOBA é um fenômeno no universo dos esportes eletrônicos e que desde 2014, o Mundial de Dota (The International) é o campeonato que mais distribui dinheiro aos participantes. Foram US$ 172 milhões (aproximadamente R$ 637 milhões) em seis anos? 

Essa indagação nos faz entender que para garantir a rentabilidade no segmento não existe uma fórmula mágica e sim muito estudo e dedicação, é preciso ser referência no setor, conhecer as novidades para apresentar aos gamers que são super exigentes, afinal os jogadores são experts no assunto e buscam produtos de alta perfomance e qualidade. “Era previsto que o mercado de games tivesse alta, tendo em vista que ficando em casa, os gamers buscariam mais opções e teriam mais tempo para isso. Isso aconteceu conosco também aqui na Corsair, e claro não só por conta dos games, mas pela necessidade de equipamentos melhores para o home office. Por isso o  nosso foco  foi investir nas nossas linhas de periféricos, em sua crescente demanda. Um exemplo foi o lançamento do Headset high end Virtuoso RGB Wireless. Temos  também para os jogadores: mouses, Scimitar RGB Elite, com 17 botões, focado para quem joga MMO e nosso M55, um mouse ambidestro”, afirma Guilherme Faccio, Marketing Manager Brasil da Corsair.   

Paulo Vizaco, diretor regional da HyperX, divisão gamer da Kingston Technology,  na América Latina, destaca que além do consumo de jogos, a procura por acessórios gamers também cresceu. De março a agosto deste ano, a companhia registrou um aumento de 52% nas vendas no Brasil e 98% na América Latina, em comparação ao mesmo período do ano passado. “Os usuários buscam produtos que ofereçam alta qualidade, durabilidade e conforto, não apenas para jogar, mas para trabalhar e estudar de casa. Os nossos periféricos e componentes aliam todas essas características e são extremamente versáteis e confiáveis, o que atrai também um público não-endêmico, que usa os headsets, teclados, mouses, mousepads e outros equipamentos para desempenhar suas tarefas do dia a dia e eventualmente se aproxima dos jogos de forma casual. Acredito que, mesmo após a pandemia, os números de consumo desse mercado no Brasil se manterão em alta”, agrega o executivo. 

Comprometida em promover o futuro do mundo gamer, a Intel visa oferecer a melhor experiência em jogos para PC. “O público gamer costuma ser um consumidor bem exigente e entusiasta, ou seja, são pessoas que gostam de acompanhar as novidades e sabem quais componentes desejam comprar para montar o seu setup. Os gamers possuem demandas diferentes entre si: ao mesmo tempo, temos algumas pessoas procurando um setup de entrada para conseguir jogar jogos básicos e se divertir e outros que precisam de uma máquina forte e potente para poder jogar e streamar, por exemplo”, conta Giovana Gaiolli, gerente de Marketing da Intel, completando que em abril a companhia apresentou a 10ª Geração de processadores para desktops Intel Core série S, incluindo o Core i9-10900k, indicado para jogos e a 10ª Geração para plataformas móveis Intel Core série H.  

Já a Lenovo está atenta às demandas dos jogadores e oferece um portfólio robusto e adequado para cada perfil de jogador, de acordo com Luiz Sakuma, diretor de Produtos da fabricante, seja nos computadores das linhas Legion e IdeaPad ou nos periféricos e acessórios. “Dentro da linha Legion, reunimos periféricos, como headsets, mouses e teclados, e notebooks, como o Legion 5i e Legion Y540. A linha IdeaPad também conta com produtos desse segmento, como o L340 e o Gaming 3i. É interessante ressaltar que durante a pandemia, devido ao home office e home schooling, esses produtos foram adquiridos também por consumidores que necessitavam de equipamentos de alto desempenho e boa capacidade de processamento gráfico, como arquitetos e engenheiros”, diz o executivo.  

Para a AMD, o segmento de games está em forte ascensão, e a companhia sempre está próxima dos consumidores – seja com os componentes da marca ou em colaboração com as principais marcas de consoles –, acompanhando de perto as tendências e necessidades do consumidor. “Nós temos Processadores Ryzen e placas gráficas Radeon para atender todo tipo de jogador, do casual ao profissional, e também contamos com a linha de Processadores AMD Threadripper para aqueles que precisam de desempenho profissional e alta performance, como os streamers.  Recentemente lançamos a arquitetura Zen 2 com ganhos de performance e eficiência energética, AMD Athlon com vídeo integrado permitindo que os jogadores desfrutem dos esports, AMD Ryzen 5 e AMD Ryzen 7. Além disso, fico feliz em dizer que trabalhamos com marcas parceiras para trazer desktops e notebooks para nossos consumidores brasileiros, como Acer, Asus e Lenovo”, afirma Artur de Oliveira Junior, CPU Distribution Sales Manager da AMD. 

Já Pedro Al Shara, CEO da TS Shara, reforça que indústria de games é o que  se pode chamar de uma brincadeira cada vez mais levada a sério. “A indústria nacional está mais flexível, competitiva e preparada com produtos que se destacam pela sua capacidade de atender até mesmo as mais altas exigências dos públicos. O mercado de games foi um dos únicos impactados positivamente em meio à pandemia e deve seguir assim pelos próximos meses. O consumidor ficou mais atento à preservação dos seus investimentos. Além de periféricos e acessórios, o nobreak hoje se tornou uma peça-chave tão importante na hora de jogar quanto o computador e nós disponibilizamos o nobreak do tipo Senoidal que é o mais indicado para trabalhar com máquinas de alto desempenho. Além de proteger os PCs contra as instabilidades da rede elétrica, que diminuem a vida útil das máquinas, os nobreaks conectados ao PC gamer asseguram ao jogador uma boa experiência, evitando a interrupção das partidas ocasionadas pela falta de energia”, ressalta o executivo.  




Apostas das empresas especializadas em produtos games



Relatório da consultoria especializada Newzoo divulgado no primeiro semestre projeta que os games para dispositivos móveis devem gerar receita de 77,2 bilhões de dólares neste ano, alta de 13,3% e quase metade de toda a receita do setor. Diante desses números as empresas apostam em portfólios de ponta para trazer a melhor experiência de jogo para os consumidores e é preciso ficar por dentro das novidades do setor. “Nos próximos anos, o segmento gamer tende a aumentar muito mais, principalmente com a chegada da nova geração de consoles e consequentemente, novas tecnologias para serem exploradas, além do aumento da oferta de jogos móbile. As novidades mais quentes da Logitech no momento são os novos simuladores G923 para PlayStation e Xbox, o novo Headset sem fio G733 e os mouses G203 em cores como um todo. Além deles, temos também o G PRO X Wireless, headset totalmente sem fio que traz no microfone a tecnologia BLUE VO!CE, que une a tecnologia dos microfones Blue a qualidade dos headsets da Logitech G”, conta  Ricardo Filó,  gerente de Marketing da Logitech. 

Para os executivos Fabiano Furtado, analista de Produtos e Anderson Santos, analista de Marketing da distribuidora Bluevix, que tem sua marca gamer Bluecase, com a evolução dos dispositivos e imersão nos jogos, o setor  possui um grande potencial de crescimento no mundo cada vez mais digital. “Os produtos desse segmento precisam receber um design específico para atender a demanda de  cada tipo de jogo. Fontes de alimentação, gabinetes, placas-mãe e monitores já são produtos tradicionais que estão em nosso portfólio. Nos últimos anos tivemos um forte crescimento na linha de monitores com a introdução de modelos com alta taxa de atualização (144 Hz ou 165 Hz) e com bom custo x benefício, que nos colocaram mais próximos de grandes parceiros. Em 2019 iniciamos a produção de GPUs (Placas de vídeo) que também tem agregado mais opções de hardware com a nossa marca Bluecase”, afirmam.  

Comparando “ano após ano”, de janeiro à agosto de 2020, a SND triplicou o faturamento na área de Games comparado ao mesmo período do ano anterior, crescendo mais de 300% na categoria.  “Trabalhamos fortemente com a Sony e Microsoft. O maior destaque que todos devem conhecer são as novas plataformas, novos consoles que já começaram a ser divulgados nas mídias digitais e devem ter seus lançamentos até o final de 2020. A Sony vem com seu novo console, O PlayStation 5 (PS5) com o slogan “Jogar não tem limites”, mostrando aos seus fãs a ideia de imersão, imaginação e aventura encontradas no mundo dos games.  A Microsoft por sua vez vem com o lançamento de 2 modelos, sendo um modelo um pouco mais “high end”, chamado Xbox Series X e outro intermediário, chamado Xbox Series S. Os lançamentos são extremamente incríveis, com um aumento de performance impressionante que irá deixar os jogos ainda mais reais do que já são hoje em dia”, agrega Daniel Torres, gerente de Divisão  Produtos e Comercial da SND. 

Germano Couy, general manager Latin América da Acer, agrega que a empreitada da fabricante no mundo gamer começou em 2016. “Com os lançamentos das linhas Aspire Nitro e Predator, trouxemos máquinas totalmente adequadas para o público desse segmento. A expectativa para os próximos anos é de um mercado com mais usuários e opções de configuração para o jogador gamer. Além disso, esperamos que em 2021, possamos aumentar o número de produtos gamer com a produção local. Atualmente, a empresa tem um line up completo em diferentes categorias como notebooks, acessórios (mouse, headsets, mousepads) monitores e projetores para esse universo. Em 2020, globalmente, a Acer anunciou novas atualizações importantes para quatro de seus notebooks gamers mais populares: o Predator Helios 700, o Predator Helios 300, o Predator Triton 300 e o Nitro 7”, conta o executivo.  

Por sua vez, Glenda Justen, Head de Marketing da Dazz, pontua que o novo normal consolidou o setor, principalmente no que se refere ao e-Sports. “A visibilidade dos jogos competitivos e de lazer em canais de TV aberta ampliou  o acesso a esse tipo de esporte, e contribuiu ainda mais para a ascensão do segmento gamer. As apostas da Dazz são os acessórios de alta performance: teclados, mouses, mousepads, headsets, microfones para stream, além da linha de cadeiras gamer, um verdadeiro hit impulsionado não só pelos gamers, mas também pela população que precisou levar o trabalho para o ambiente doméstico. Então, aquela cadeira da sala deu espaço a uma mais ergonômica, com mais conforto e até beleza, o que proporcionou a procura pelas cadeiras gamers da Dazz”, diz a executiva. 

A PCYES, marca gamer da Oderço Distribuidora, aponta que a profissionalização do segmento é um dos diferenciais da área. “O que antes era tido apenas como lazer de alguns, hoje é visto como profissão, desde os desenvolvedores de jogos e os pro-players até os streamers, tornando os games cada vez mais acessíveis e conhecidos por todos. Uma de nossas apostas para este setor foi em placas de vídeo mais poderosas, com foco nos consumidores high-end. Um exemplo é o lançamento das placas de vídeo da linha Black Series. Vimos que, com o elevado ritmo de produção de jogos com gráficos cada vez mais realistas, os consumidores precisariam de hardwares mais potentes para acompanhar seu desempenho, e é isso que viemos oferecer a eles: potência, qualidade e 4 anos de garantia PCYES”, pontua Priscila Pais Souza, responsável pelo Marketing da PCYES / Oderço Distribuidora.  

Recentemente, a Samsung criou a marca Odyssey que oferece monitores e notebooks voltados para os gamers. “Essa atitude reforça nosso compromisso com esse mercado tão aquecido e importante. Temos a expectativa de trazer ao Brasil os monitores da linha Odyssey, que já foram apresentados ao mundo na CES 2020 em janeiro, e que apresentam tela curva de 1000R - a mais próxima do campo de visão humana já criada -, taxa de atualização de 240Hz e design futurista. Além disso, aperfeiçoamos outros modelos do portfólio de monitores, como o RG50. Para a categoria de notebooks o mais recente lançamento é o Odyssey2, que combina placa de vídeo, processador, capacidade de armazenamento e sistema avançado de controle de temperatura, e oferece diversas vantagens aos usuários que buscam uma experiência gamer de alto padrão”, afirma Marina Correia, gerente de Monitores da Samsung. 

Em síntese, o segmento gamer, por ter um maior engajamento e variedade de público, pode auxiliar você, revenda, a aumentar suas vendas e consequentemente seu lucro ao longo do ano, mas é fundamental se especializar na área, conhecer as modalidades de games como e-sports, streaming e jogos AAA (jogos que têm os maiores orçamentos e promoções),  e entender a fundo as soluções, seus diferenciais e aplicações para cada perfil de consumidor.