Home office estimula a necessidade de empresas por banda larga
Para atender a essa demanda, operadoras precisam aumentar a oferta de serviços

O Brasil e o mundo passam por um momento de pandemia que exige algumas medidas extremas, como o máximo de isolamento social possível, para conter a curva epidêmica do vírus. Isso fez com que as empresas, que tem um enorme desafio de continuar produzindo, adotassem o trabalho remoto. Toda essa situação gera uma grande dependência por tecnologia, que inclui conexão estável e veloz com a internet, acesso a arquivos, compartilhamento de informações e redirecionamento de ligações, entre outras. Em ofício publicado no último dia 15, a Anatel demandou, inclusive, que operadoras de telecomunicações adotem medidas para promover e ampliar o acesso a serviços como banda larga e telefonia móvel 3G e 4G diante da crise.

Para  Carlos Eduardo Sedeh,  CEO da Megatelecom, - empresa que oferece serviços personalizados na área de telecomunicações  as conexões via VPN (Rede Privada Virtual, em português), sistema que integra dispositivos remotos às redes corporativas de forma segura, aumenta com o home office e isso também fará crescer consideravelmente o consumo atual de banda IP de cada empresa.

"Desde que o movimento de proteger os colaboradores e optar por este tipo de trabalho começou, nosso tráfego total aumentou cerca de 40%. Além disso, todos os nossos CDNs (Content Delivery Network) e PNIs (Private Network Interconnect) estão operando na média com uma capacidade 60% maior, durante todo o dia", quando comparado às semanas anteriores. Diante desse cenário, o executivo explica que a empresa ofereceu gratuitamente um upgrade de Link de Internet, para até o dobro da banda contratada, sem custo aos clientes para que pudessem manter suas operações remotamente. "Todo o processo é muito rápido e feito eletronicamente", destaca.

O executivo conta que para atender uma outra grande necessidade do trabalho em casa, a empresa disponibilizou licenças de softphone - um software que permite fazer chamadas telefônicas pela Internet - para aqueles clientes que já contavam com serviços de PABX IP. "A infraestrutura das operadoras será muito exigida nesse momento em que vivemos, as empresas que mais investiram nisso, agora, podem garantir esses serviços aos clientes e colaborar com a sociedade e com a manutenção de muitas atividades econômicas, além de garantir que a informação seja amplamente acessada e compartilhada", completa  Sedeh.